• Portal Realeza

Durante tentativa de roubo, militar reage e mata travesti no bairro Santana




MANHUAÇU (MG) - A Polícia Militar de Manhuaçu registrou um homicídio na avenida Castelo Branco, no bairro Santana, em Manhuaçu, por volta de 20 horas desta quarta-feira, 22/04.


Um policial militar reagiu a uma tentativa de roubo e se atracou com dois autores. A travesti Eduarda (Duda), de 33 anos, foi baleada e morreu no local. O segundo envolvido e o militar tiveram ferimentos e foram encaminhados para o Hospital Municipal de Manhuaçu (antiga UPA). Após os procedimentos, os dois foram levados para a delegacia de Polícia Civil. O militar foi liberado após prestar depoimento e alega legítima defesa.


Segundo as informações prestadas pelo militar de 38 anos que estava de folga em sua moto particular, ele seguia pela avenida Castelo Branco. Próximo ao acesso à BR-262, Duda fez sinal de parada. Ao parar sua moto, a travesti puxou a chave da ignição, o militar tomou de volta.


Ainda de acordo com o relato, após a reação do militar, ela teria sacado uma faca. No mesmo instante, apareceu um segundo envolvido, um homem de 31 anos, armado com um revólver.


Ao perceber o roubo, o policial se identificou e sacou sua arma. Duda investiu com golpes de faca e militar revidou com dois tiros de seu revólver calibre 38. A travesti caiu ao solo e morreu no local.


O outro homem, Manoel Cabeção, seguiu se atracando com o PM e acionou o gatilho. Como a arma não disparou, passou a bater com o cabo do revólver 22 na cabeça do policial. Nessa hora, uma viatura da Polícia Militar acionada pelo 190 chegou ao local e conteve a confusão.


A arma do militar foi apreendida com quatro balas intactas e duas deflagradas. O revólver do outro envolvido foi pego por um rapaz que se aproximou e depois localizado desmontado alguns metros adiante. Tambor, coronha e cano caídos no chão. A faca também foi apreendida, bem como um cachimbo artesanal e uma porção de uma substância transparente granulada. Para o militar, a travesti e o homem agiram juntos.


Já o homem de 31 anos contou outra versão e que não teve envolvimento no fato. Ele disse que estava na margem da BR-262 e ouviu o barulho de tiro. Ele foi ao local e encontrou Duda caída e o militar em luta com um outro elemento (não identificado) de blusa preta e boné branco. O suspeito alega que o tal homem fugiu do local e o militar partiu para cima dele, momento em que começaram a brigar até que chegou a viatura da PM.


CONTRADIÇÕES


Militares verificaram a existência de uma câmera de segurança num comércio próximo. Com base nas imagens recolhidas, é possível ver a luta entre o militar e o suspeito. As imagens não mostram participação alguma de “um homem de blusa preta e boné branco”.  A câmera não foca o local dos disparos contra Duda.

O militar foi socorrido para o hospital com ferimentos na cabeça, enquanto o outro envolvido sofreu uma mordida na mão esquerda e também foi atendido na antiga UPA.


Os dois envolvidos foram encaminhados para a Delegacia de Polícia Civil que instaurou inquérito sobre o homicídio. Duda, como era conhecida, tinha passagens pela polícia por envolvimento em ocorrências diversas por furto e roubo. Manoel Cabeção também passagens, tinha mandado de prisão em aberto por pena em Pará de Minas, mas é natural de Manhuaçu.


O delegado confirmou o flagrante de roubo tentado de Manoel e liberou o militar por legítima defesa, não ratificando a prisão dele. O inquérito seguirá com os demais procedimentos.


Redação do Portal Caparaó

  • Instagram ícone social
  • Facebook ícone social

Deixe o e-mail e receba as atualizações:

Todos os Direitos Reservados - Portal Realeza - 2017 - 2019

CPF: 116.672.106-02 

Rua Monte Verde, 01 - Distrito de Realeza - MG